Ir para o conteúdo Pular para o menú principal
ANÚNCIO
Você sabia que é possível salvar matérias para ler mais tarde? Use o botão icone ler mais tarde Ler mais tarde
icone menu
Blog Coordenadoras em Ação
foto Muriele Massucato
Muriele Massucato
foto Eduarda Diniz Mayrink
Eduarda Diniz Mayrink

O que as crianças aprendem ao organizar a festa junina da escola?

Crianças mostram cartaz que prepararam para a festa junina de sua escola (Foto: Eduarda Mayrink)

A festa junina, data típica no calendário, é um ótimo momento para aprofundar a parceria com a comunidade escolar e com as famílias dos alunos. Mas o que as crianças podem aprender durante a organização do evento? É nosso papel como coordenadores pensarmos nisso, porque os objetivos da festa precisam estar inseridos na organização pedagógica e na proposta de ensino e aprendizagem.

A equipe da escola municipal Murillo Garcia Moreira, em Rio Piracicaba (MG), começa a discutir quais atividades serão produzidas assim que a data da festa junina é definida. Dessa forma, o estudo em sala de aula tem também como conteúdo os preparativos do evento. Com planejamento, as professoras e seus alunos podem estudar aspectos ligados à cultura das festividades do mês.

Como exemplo, gostaria de destacar as seguintes etapas do trabalho da professora Rosilene Leonarda de Souza, do 4º ano:

1) Conhecer a história do início das comemorações das festas juninas;
2) Realizar atividades de artes plásticas para refletir sobre os costumes do nosso povo, a alegria, as danças, músicas, comidas típicas etc;
3) Definir com as crianças como poderiam contribuir para a festa da escola, criando enfeites para os espaços utilizados no evento, por exemplo;
4) Pesquisar artistas que têm as festas juninas como temática em suas obras;
5) Realizar releituras das obras dos artistas escolhidos;
6) Apreciar e discutir o trabalho final.

Entre os artistas que a professora Rosilene pesquisou com as crianças estão Nerival Rodrigues, Alfredo Volpi, e Edina Sikora. Os alunos se interessaram pelo trabalho do pintor ítalo-brasileiro Alfredo Volpi (1896-1988), pois grande parte de suas obras mostra a bandeirinha típica das festas juninas.

Um dos passos iniciais do trabalho foi pesquisar a biografia do artista e apreciar as suas obras para aprender alguns detalhes e informações sobre elas. Depois, os alunos fizeram releituras entrando no universo da arte de forma participativa, reproduzindo e desenvolvendo habilidades como percepção, imaginação, ampliação do universo cultural e trabalho em grupo.

Foi um trabalho muito rico e produtivo, porque as crianças fizeram tudo com muito carinho. Tiveram o prazer de mostrar para os familiares o que produziram e falaram sobre Alfredo Volpi e a importância dele para as comemorações juninas. Foi um esforço que fez sentido para os alunos. Eles usaram o evento para aprender mais. Essa é a função da escola.

E vocês, coordenadores, já realizaram trabalhos assim? Compartilhem conosco.

Um bom feriado para vocês na semana que vem.

Abraços

ANÚNCIO
LEIA MAIS
OUTROS BLOGS