Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias
Notícias
01 de Março de 2017
5 4 3 2 1

Saiba como organizar sua escola para as discussões da Base

O documento que guiará os currículos de todas as escolas do país deverá ser implementado até 2020

Por: Laís Semis
Crédito: Divulgação/MEC

A Base Nacional Comum Curricular (BNCC), aprovada no ano passado, deverá ser implementada nos próximos dois anos em todas as escolas da rede pública e privada do Brasil. Para dar conta do desafio de ter um país inteiro alinhado nessas discussões, é preciso que todos os atores envolvidos no dia a dia da escola estejam apropriados do seu conteúdo para aplicá-los na prática. Neste momento, as redes estão discutindo a construção dos currículos. Para que estes contemplem as realidades locais em que estão inseridas as escolas e o processo seja transparente, legítimo e de credibilidade, a participação dos gestores escolares e professores é imprescindível.

Para auxiliar as discussões e dar suporte aos gestores, o Ministério da Educação (MEC), em parceria com o Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed) e a União Nacional de Dirigentes Municipais de Educação (Undime) desenvolveu uma série de materiais detalhados. As orientações e propostas de atividades são de caráter sugestivo e podem ser usadas por completo ou parcialmente pelas redes e instituições de ensino. O MEC está fazendo uma mobilização nacional para que no dia 6 de março todas as escolas participem de discussões sobre o tema – seja em grupos internos ou com representantes na secretaria de Educação.



A data é apenas uma referência. Caso não seja possível realizar as atividades no Dia D, é possível usar o material nos momentos de formação coletiva da equipe ou organizar outra data para mobilização. “O importante é que as redes e escolas se familiarizem com a Base e ampliem o debate sobre o documento", apontam os órgãos organizadores no material orientador.

A proposta para a data é que sejam realizadas apresentações, atividades e dinâmicas de caráter formativo. A programação pode ser feita nas unidades escolares ou serem organizadas pela secretaria em um evento centralizado ou em diversos polos da cidade. Cada rede ou escola poderá organizar o Dia D da maneira que preferir.

Para inspirar e auxiliar a organização desse encontro e de outras formações que podem acontecer ao longo do ano sobre o tema, o material traz um passo a passo de atividades, tempo estimado para realização de cada uma delas, dicas e arquivos de apoio, como PDFs e Power Points, para utilização com a equipe. O material é completo e dá instruções claras para introduzir as discussões na escola.

As sugestões foram organizadas em um roteiro de 4h que pode ser conferido aqui. São cinco atividades propostas sobre como a BNCC se articula com a sua rede/escola, reflexões sobre a formação dos estudantes para o futuro, como as dez competências previstas pela Base se articulam no contexto da escola, como compartilhar as informações sobre o tema e um momento final dedicado às aprendizagens do dia.

+ Acesse o  Roteiro guiado
+ Baixe o PPT ou o PDF de apoio para apresentação

Um outro material também foi divulgado para os que desejam realizar um dia mais longo de atividades ou continuar as discussões em um segundo momento. Nele, outras três outras atividades são propostas com foco na Educação Infantil e componentes curriculares do Ensino Fundamental; planejamento de sala de aula à luz das competências gerais, campos de experiências,  objetivos de aprendizagem e desenvolvimento de habilidades; e como as competências do aluno e do professor se dão na prática. Entre o pacote desenvolvido pelo MEC, Undime e Consed, ainda há um vídeo tutorial para uso dos conteúdos.

+ Baixe o PPT ou o PDF de apoio para apresentação das atividades extras
+ Acesse o vídeo tutorial dos materiais para o Dia D
+ Confira o documento da BNCC na íntegra

 
As orientações também incentivam o registro das discussões para que as redes organizem as informações de maneira a circular entre as escolas e redes. Se a sua escola ainda não se mobilizou, entre em contato com a secretaria para se informar se a rede está planejando alguma ação centralizada. E vale lembrar: apesar da mobilização nacional para o Dia D, a Base é um documento complexo, obrigatório e que exige o entendimento dos professores para sua aplicação. As discussões devem se estender e aprofundar ao longo de todo o ano para que a transposição para a sala de aula favoreça a aprendizagem dos estudantes.

Tags

Assuntos Relacionados