Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias
Notícias
23 de Janeiro de 2019
5 4 3 2 1

Como acolher bem professores efetivos e temporários

Na EMEIEF “Boa Vista do Sul”, em Marataízes (ES), 70% do quadro docente é composto por temporários

Por: Marlucia Brandão
Crédito: Getty Images

As férias estão chegando ao fim e já começa a bater aquela ansiedade de um novo começo de ano. Estou gestora na EMEIEF “Boa Vista do Sul, localizada em Marataízes, litoral Sul do Espírito Santo e afirmo que esse tipo de ansiedade também se abate sobre mim. Como será o novo ano letivo? Como será o meu quadro de profissionais em 2019? Quem serão os nossos novos alunos? Como estarão os alunos, que já fazem parte da família Boa Vista do Sul? Esses questionamentos costumam martelar na cabeça de qualquer gestor.

LEIA MAIS 5 ideias para acolher os professores, os alunos e as famílias

Certa vez ouvi uma diretora afirmando que uma escola é igual a uma empresa: tem que se preocupar apenas com os resultados. Tive que discordar. Quero fazer parte de uma escola humanizada. Aquela que tenha responsabilidades por cada aluno, como foi confiado a nós, e que também seja responsável por seus docentes, efetivos ou contratados, bem como por toda a equipe. Uma escola que se organize e aprenda a acolher bem a cada etapa, como forma também de sucesso do novo ano letivo.

Sabemos que muitos gestores e até professores já estão se preparando para receberem bem os seus novos alunos. E quem acolherá os professores? Tenho ciência, por experiência de 25 anos na sala de aula como professora, que as primeiras reuniões do ano letivo são sempre para o repasse das orientações e normas internas da escola, escolha de turmas pelos professores e organização do plano curricular de cada disciplina.

LEIA MAIS Como planejei o acolhimento de uma nova equipe de professores e funcionários

Às vezes, deixamos passar o poder da acolhida. Além de estar organizando a escola, para recebermos bem os nossos alunos, suas vivências e suas histórias, queremos também acolher bem o nosso quadro docente.

Entre efetivos e temporários

O professor efetivo, aquele que escolheu a vaga através de concurso público. Mesmo já sendo conhecido da escola, ele merece uma acolhida verdadeira, pois ele está ali por vontade própria e escolheu aquela instituição para atuar. Deve ser lembrado desde o início do ano o quanto ele é importante, para que possa encontrar motivações, de forma a iniciar bem o novo ano letivo.

Não podemos esquecer o professor contratado por designação temporária. Ele passa por todo um processo seletivo, através da Secretaria de Educação, e a cada ano tem a oportunidade de assumir uma escola, onde já trabalhou ou, em outros casos, totalmente desconhecida por ele. Esse professor deve receber um acolhimento de boas vindas e deve, desde o início, se sentir parte da nova equipe.

Quando um professor assume uma nova escola, essa ansiedade inicial que falamos lá em cima pode ser amenizada logo no acolhimento. Mas, se não forem acolhidos, ela poderá se prolongar por meses. Assim sendo, acreditamos que uma acolhida superficial, composta por um tapinha nas costas e um "seja bem-vindo (a)", listando as orientações internas e escolha de  turmas, poderá comprometer as relações e o desempenho dentro da sala de aula.  

Dessa forma, precisamos criar mecanismos, junto ao pedagógico, e dinâmicas eficazes e humanizadas de trabalho. Sempre solicito ao meu pedagógico para dar o apoio necessário aos professores efetivos e contratados, solicitando, principalmente, o que foi ofertado e orientado. Temos que propiciar o comprometimento e até a cumplicidade nas ações desenvolvidas pelos docentes. Isso acaba fortalecendo os laços dentro do espaço escolar e quem sai ganhando são os alunos e toda a comunidade escolar. 

Quando a maior parte da equipe é temporária

Este ano, 70% do quadro de docentes da EMEIEF “Boa Vista do Sul” será composto pelo professor contratado por designação temporária. Acreditando que eles podem vestir a camisa da nossa escola e desempenharem um papel fundamental no sucesso do ano letivo, desejo acolhê-los com o respeito que merecem e como profissionais capacitados da Educação pública.

É preciso pensar como propiciar esse acolhimento e como fazer para que ele se efetive considerando as experiências e realidade da sua equipe e escola. E esse acolhimento deve se reverberar, na prática e ao longo do ano. Para inspirá-los, deixo aqui algumas dicas:

- Coloque-se acessível ao seu professor;

- Deixe-o à vontade para falar um pouquinho da sua história e da sua trajetória docente;

- Faça com que ele veja o gestor, como um facilitador de sua prática docente;

- Oportunize meios para que ele realize um trabalho criativo;

- Oferte ajuda constante, sempre que possível, e/ou quando solicitado;

- Incentive e reconheça a prática docente de quem está chegando.

Temos adotado, desde o início desse processo de gestão, o compromisso de assessorar o professor em todos os sonhos, projetos e aulas. Perguntando sempre o que estão precisando para dinamizar sua prática a assim facilitar o seu trabalho e a aprendizagem do aluno.

Acredito que um professor motivado, valorizado e reconhecido, torna-se um instrumento poderoso de transformação dentro e fora da escola. Capaz de ensinar e aprender, capaz de propiciar um ensino de qualidade e eficaz. É nisso que acredito.

Que tenhamos um ótimo ano letivo!

Marlucia Brandão

Diretora da EMEIEF Boa Vista do Sul, em Marataízes-ES, desde 2016, e professora de Língua Portuguesa, com especialização em Linguística Aplicada ao Português, Psicopedagogia Institucional e Ciências da Educação. Deu aulas em todas as etapas, da alfabetização à Educação de Jovens e Adultos (EJA). Também foi Secretária de Educação de Marataízes entre 2011 e 2012.

Aprofunde sua leitura

Assuntos Relacionados