Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias
Notícias
29 de Janeiro de 2019
5 4 3 2 1

Roteiro de boas-vindas: o passo a passo para uma boa recepção

Acolher bem os responsáveis pelos estudantes colabora na parceria entre família e escola. Confira 8 dicas de como começar a relação com o pé direito

Por: Camila Cecílio
Crédito: Getty Images

Começo de ano letivo é o momento ideal para iniciar ou fortalecer o vínculo entre educadores e familiares. Com atenção, diálogo e apresentação clara das propostas pedagógicas, professores e responsáveis podem vislumbrar os melhores caminhos para o processo de aprendizagem das crianças. A parceria se inicia com o ano letivo, mas deve durar o ano todo. Por isso, depois da primeira reunião entre gestores, professores e funcionários, é a vez de dar boas-vindas às famílias. Confira  dicas práticas para acolher e incentivar a família a estar mais presente neste ano:

1 – Organize a escola e a pauta do dia
Para alguns gestores, a primeira reunião é uma espécie de cartão-postal da escola. Dessa forma, assim como nas boas-vindas à equipe escolar (saiba mais aqui), certifique-se de que os espaços estejam limpos e organizados. Feito isso, escolha um ambiente aconchegante para se reunir com os pais, como, por exemplo o pátio, o auditório ou uma área verde, se a escola possuir. Não deixe de organizar, também, uma pauta sobre o que será abordado junto aos responsáveis. Quanto mais a gestão conhecer a comunidade escolar, melhor acolhidos se sentirão no primeiro encontro e mais chances a relação tem de fluir melhor ao longo do ano.

LEIA MAIS 9 passos para uma boa recepção da equipe escolar

2 – Esteja no portão
Na EE Brasílio Machado, da zona sul de São Paulo, a equipe escolar recebe os pais no portão. A vice-diretora Célia Aparecida de Oliveira acredita que essa é a melhor forma de dar boas-vindas à família. Além de ser uma forma acolhedora de recebê-los, mostra que o gestor é uma figura acessível e à disposição da comunidade. A coordenadora pedagógica Maria Inês Petrini, da EMEF Iracema Marcondes Alcântara, de Sarutaiá (SP), afirma que estar na entrada da escola no momento da chegada da família é uma tradição por ali. “É importante porque os familiares gostam disso, eles se sentem valorizados”.

3 – Apresente a equipe escolar
Dentro da escola todos têm papel crucial na formação dos estudantes. Com a comunidade escolar reunida, apresente a equipe que estará presente no dia a dia dos seus filhos aos responsáveis: professores, gestores e funcionários de apoio explicando a função de cada um. Além de se familiarizarem com a equipe e saberem a quem recorrer caso necessário, esse movimento estabelece uma relação maior de confiança entre família e escola.

4 – Apresente as normas
Ponto a ponto, fale sobre as normas da escola: uso do uniforme escolar, horários (entrada, saída, se a escola possui reforço escolar) e regras do é ou não permitido. Essa é a hora de apresentar também a proposta pedagógica de forma simplificada, de maneira que possam compreender. “Os professores conduzem os pais até as salas de aulas, onde mostram os espaços escolares, os materiais que serão utilizados pelos alunos, bem como a sua dinâmica de trabalho”, explica a coordenadora Maria Inês.

5 – Mostre o diferencial da escola
Na EMEF Iracema Marcondes Alcântara, professores e coordenação pedagógica mostram o que há de diferente na proposta da unidade. “Explicamos a proposta pedagógica com foco na alfabetização, deixando claro a concepção de ensino e aprendizagem que norteia o trabalho pedagógico e o que é novidade em relação aos métodos que se costumava usar”, conta a coordenadora. “Isso acontece de forma simples, com histórias e exemplos como: ‘ninguém aqui quer socar pilão e passar a ferro à brasa, se temos liquidificadores e ferro elétrico’”, diz numa tentativa de explicar que a sociedade mudou e, portanto, a forma de ensinar também. A “Psicogênese da Língua Escrita”, de Emília Ferreiro, por exemplo, é explicada aos responsáveis de forma simplificada com desenhos e representações na lousa. “Antes de adotarmos essa dinâmica nas reuniões enfrentávamos muita resistência, mas com essa explicação, eles conseguem enxergar melhor a evolução nas aprendizagens de seus filhos ao longo do tempo”.

6 – Envolva quem já está em contato com a escola
Outra estratégia para conversar com os responsáveis é formar grupos após a apresentação inicial. É dessa forma que o Núcleo de Educação Infantil Benedito Faustino Malachias, do município paraense de Canaã dos Carajás, trabalha. A diretora Virene Alves de Souza lembra que no ano passado a equipe entrou em contato com as famílias cujas crianças já estudavam na unidade para convidar para a primeira reunião. “No segundo momento desse encontro, quando era para falar da proposta de ensino, nos dividimos em grupos de 10 a 15 pais para um bate-papo mais ‘olho no olho’”, relata a diretora. “Nessa roda de conversa, instigamos a falarem sobre os filhos, a rotina escolar, e o que eles levaram para a casa no último ano. Também aproveitamos para investigar a opinião deles sobre a concepção de ensino e o impacto disso tudo na vida do aluno fora da escola”.

7 – Prepare um guia
Uma dica que pode ajudar os responsáveis a estarem mais presentes na rotina escolar é preparar um guia contendo orientações sobre como ajudar a criança em casa, auxiliar no processo de aprendizagem e ao que devem estar atentos na rotina de estudos. Além disso, cabe aqui sistematizar informações relevantes que foram apresentadas verbalmente para que possam ser consultadas em momentos futuros e destacar que a escola está de portas abertas para ajuda a sanar qualquer dúvida.

8 – Faça um balanço
Após o primeiro encontro do ano, faça um balanço da reunião com a equipe interna. Isso vai ajudar a gestão a aprimorar esse momento, tentando identificar, por exemplo, dúvidas que surgiram no encontro e não foram previamente consideradas no planejamento da reunião ou mesmo dinâmicas que não tiveram tanto engajamento dos responsáveis. Essas considerações podem ajudar para os pais não se desestimulem nas futuras reuniões escolares. “Fazemos de tudo para que eles venham mais, uma vez que essas reuniões são essenciais para a vida escolar dos filhos e fazemos questão de enaltecer isso de forma intensa. É um momento único que precisamos fortalecer sempre que tivermos oportunidade”, garante Sônia Barga, diretora da EMEF Profª Hilda Weiss e Tresh, de Itapetininga (SP).

Aprofunde sua leitura

Assuntos Relacionados