Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias
Notícias
27 de Junho de 2017
5 4 3 2 1

5 dicas para avaliar o primeiro semestre letivo

Por: Muriele Massucato
Shutterstock

Olá colegas!

Já perceberam que as férias e os recessos são sempre muito propícios às avaliações?

Quando nos afastamos da rotina, encerramos um ciclo e, com isso, conseguimos olhá-lo de um novo ponto de vista. De fora, e não imersos na situação. O distanciamento é fundamental para um processo avaliativo reflexivo e criterioso. E essa avaliação semestral permite que a equipe escolar qualifique o seu trabalho e corrija o rumo do que for necessário ainda neste mesmo ano.

Mas o que de fato precisamos avaliar neste período?

Certamente, devemos olhar para o que está sujeito às mudanças e melhorias. Caso contrário, geramos falsas expectativas na equipe, colocando os educadores em um esforço coletivo que não resultará em transformações práticas. Temos que tomar cuidado com o que será questionado!

Pensando nisso, compartilho algumas dicas importantes para a organização de um bom instrumento de avaliação semestral. Estas dicas foram essenciais para a organização de um bom processo avaliativo na escola onde trabalho. Vamos lá?

  1. O ponto de partida precisa ser o Projeto Político Pedagógico (PPP)

Não podemos avaliar sem parâmetros, sem critérios ou indicadores claros. O PPP é fundamental! Analise os planos pedagógicos, planos formativos e planos de ação inseridos no documento da escola. Então, de acordo com os objetivos principais, elenque os questionamentos relevantes que farão a equipe se autoavaliar e avaliar o trabalho da escola como um todo.

No caso da coordenação pedagógica, o foco precisa estar no plano formativo da Unidade Escolar e no plano de trabalho dos professores. Em parceria com a direção da escola, outros planos também podem ser analisados, como o do Conselho de Escola e APM e o de formação dos funcionários.

  1. Não se limite a uma direção!

Avalie diferentes contextos. Ou seja, os aspectos pedagógicos e administrativos, a gestão escolar, a rotina e a organização da escola. Os funcionários precisam localizar suas ações cotidianas no instrumento de avaliação, valorizando a contribuição de todos os funcionários.

Porém, recomendo cuidado para que as ações e atribuições dentro do contexto de funcionamento da escola sejam o foco de avaliação, e não as pessoas diretamente. Assim, evitamos situações constrangedoras, com a exposição negativa de profissionais.

  1. Baseie-se em indicadores para nortear o trabalho

Essa dica é muito importante para qualificar a avaliação. Recomendo as publicações: Indicadores da Qualidade da Educação (IQE-MEC)Indicadores da Qualidades da Educação Infantil e Parâmetros Nacionais de Qualidade para Educação Infantil (MEC). Elas apresentam parâmetros nacionais de organização para um bom funcionamento das unidades escolares. O ideal é atrelar algumas indicações desses documentos às metas previstas no PPP da escola, adaptando as escritas de acordo com a realidade vivenciada.

  1. Use a tecnologia para uma tabulação eficiente dos resultados

Já utilizo há certo tempo a ferramenta Formulários Google (ou Google Forms). Com ela, dá para criar pesquisas e questionários interativos que serão enviados por e-mail à equipe escolar ou acessados nos computadores da escola. O preenchimento é rápido e fácil, feito totalmente online, e ainda evita o desperdício de papel. Os resultados são tabulados automaticamente, gerando gráficos instantâneos. Muito prático. A ferramenta ainda permite questões de campo aberto, nas quais os profissionais podem escrever aquilo que desejam. Recomendo!

  1. Tire a avaliação do papel

Por fim, é fundamental compartilhar os resultados, analisá-los com toda a equipe e utilizá-los como instrumento de trabalho para as diversas ações do segundo semestre. Os dados podem ser úteis no planejamento das próximas formações, no aprimoramento da organização escolar, na comunicação com o grupo e muito mais. O importante é que eles favoreçam uma postura crítica e reflexiva da equipe.

E vocês colegas, já têm o hábito de organizar as avaliações semestrais em suas escolas? Como as realizam? Conte-nos a respeito!

Até a próxima!

Um abraço,

Muriele Massucato

Assuntos Relacionados