Ir para o conteúdo Pular para o menú principal
ANÚNCIO
Você sabia que é possível salvar matérias para ler mais tarde? Use o botão icone ler mais tarde Ler mais tarde
icone menu
Blog Coordenadoras em Ação
foto Muriele Massucato
Muriele Massucato
foto Eduarda Diniz Mayrink
Eduarda Diniz Mayrink

Como revisar o currículo anual da sua escola?

Olá, colegas,

Não sei se vocês já sabem, mas a palavra currículo tem origem no termo latino scurrere, que significa “curso” ou “pista de corrida”. É assim com o currículo escolar. Ele precisa ser um caminho norteador do planejamento pedagógico, sempre atrelado aos princípios da rede e da unidade, elaborados com base nas diretrizes nacionais em vigor. Mas ele precisa ser revisado constantemente, até como forma de manter sua eficiência e coerência diante de mudanças ou problemas que eventualmente apareçam.

Para trazer essa reflexão aos professores, conversamos com eles sobre o significado do currículo a partir do texto organizado por mim e minha colega Célia Defavari. Na sequência, os colocamos para por as mãos na massa, entregando uma pasta para cada turma previamente organizada com:

- O fragmento do PPP onde consta o currículo desta turma;

- O quadro de gêneros textuais já definidos anteriormente com a equipe docente;

- Os direitos de aprendizagem, de acordo com cada turma previstos na Base Nacional Curricular Comum e Diretrizes Curriculares Nacionais para Educação Infantil e outros materiais do governo federal;

- As matrizes de referência das avaliações externas do Ensino Fundamental: Provinha Brasil, Prova ANA e Prova Brasil;

- Bons exemplos de currículos de outras Unidades Escolares;

- Orientações didáticas do que e como revisar em cada plano (um texto breve do que deve ser observado e qualificado).

Para direcionar melhor o trabalho, escolhemos focos de análise para cada etapa de ensino. Na Educação Infantil, discutimos o conceito de gradação, ou seja, o que cada bebê ou criança é capaz de fazer de acordo com o seu processo de desenvolvimento. No Ensino Fundamental, demos foco ao registro dos procedimentos metodológicos, ou seja, à importância de anotar no currículo o “como fazer”.

Também fizemos “pastinhas virtuais”, em que organizamos todos os documentos norteadores para os professores em arquivos salvos de acordo com cada agrupamento: Creche, Educação Infantil (parcial) e Ensino Fundamental. Estas pastinhas ficaram na rede para acesso de toda equipe escolar, que poderá consultá-la ao longo do processo de revisão e atualização do currículo.

Desta forma, acreditamos ter dado um direcionamento ao trabalho do professor. Mas, além do direcionamento, também é preciso ter foco. Não dá para revisar e melhorar tudo de uma só vez. É um processo no qual a equipe gestora e a equipe escolar atuam em parceria debruçando-se na revisitação e qualificação do documento ano após ano.

E vocês, como têm feito essas reflexões nas escolas onde trabalham?

Um abraço e até a próxima,

Muriele Massucato

ANÚNCIO
LEIA MAIS
OUTROS BLOGS