Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias
Notícias
Apresentado por
Logotipo da empresa Gerdau
5 4 3 2 1

Como envolver toda a comunidade escolar no tema da educação empreendedora?

Projeto Institucional - Ensino Fundamental

Etapa de ensino: ensino Fundamental

Resumo: este projeto destina-se às instituições que decidirem por incorporar a Educação Empreendedora (EE) em suas diretrizes e currículos, e não apenas realizar sequências isoladas, apresentando aos estudantes e à comunidade escolar o que é a Educação Empreendedora. Através dele serão mostrados quais os seus objetivos e como ela se traduz em atividades na escola, incentivando uma participação mais motivada por parte dos estudantes que, ao final do ano letivo, planejam um evento de culminância que envolve toda a comunidade escolar.

Duração sugerida: o projeto prevê ações no início e no final do ano letivo

Objetivo geral: promover um agir reflexivo na comunidade escolar, auxiliando na construção de soluções para diversos problemas da vida cotidiana, pautando-se no desenvolvimento das qualidades e habilidades intrínsecas a Educação Empreendedora.

Objetivos específicos:

Equipe de gestão: refletir, dialogar e promover tempos e espaços para reflexão da comunidade escolar sobre Educação Empreendedora. Construir um banco de referências e conhecimentos, acadêmicos e práticos, sobre Educação Empreendedora.
Professores e funcionários: atuar em colaboração, para construir proposições de Educação Empreendedora alinhadas aos objetivos de aprendizagem de seus componentes e ao contexto da escola.
Estudantes: desenvolver as Competências Gerais da BNCC, em especial a CG1, CG4, CG6 e CG9 e participar ativamente das proposições de ensino.
Outros setores da comunidade escolar e do entorno da escola: apoiar os estudantes, professores e gestores nas propostas de aprendizagem e participar das atividades no decorrer do projeto.

Materiais de referência:

LOPES, Rose Mary Almeida. Referenciais para educação empreendedora. In: LOPES, Rosemary A. (Coord.). Educação empreendedora: Conceitos, modelos e práticas. Rio de Janeiro: Elsevier; São Paulo: SEBRAE, 2010.

Para saber mais, acesse:

Empreendedorismo e Educação: como eles se relacionam? Fonte: Nova Escola. Disponível em: https://novaescola.org.br/conteudo/13219/empreendedorismo-e-educacao-como-eles-se-relacionam - acesso em 05 de mar de 2020.

Afinal, o que é educação empreendedora? Fonte: Uol.com.br. Disponível em: https://deboragarofalo.blogosfera.uol.com.br/2019/10/02/afinal-o-que-e-educacao-empreendedora/ acesso em 05 de mar de 2020.

 

Etapa 1 - Preparação:

Recomendamos que faça a leitura dos materiais de referência. Esse material ajudará a se apropriar do conceito de Educação Empreendedora que estamos tratando neste projeto. Destaque o que chamou mais atenção nos textos e que justifica a implantação do projeto na sua escola. Lembre-se que o projeto deve estar alinhado às necessidades do Projeto Político Pedagógico (PPP) da sua escola e com a Base Nacional Comum Curricular (BNCC)

Organize, antecipadamente, uma reunião, para conversar com a comunidade escolar. Enquanto isso, dialogue com a equipe gestora e discuta, à luz do PPP (Projeto Político Pedagógico) da Unidade Escolar, os benefícios que a Educação Empreendedora trará para a escola com a implementação do projeto e quais as evidências temos/teremos para justificá-lo. Poderão surgir algumas reflexões para a discussão em equipe:

- Porque implantarmos um projeto de Educação Empreendedora em nossa escola?
- Quais espaços e tempos serão utilizados?
- Quais materiais necessitamos?
- Quais competências apontadas na BNCC queremos desenvolver em nossos estudantes?
- Como incorporar a Educação Empreendedora (EE) em suas diretrizes e currículo, e não apenas realizar sequências isoladas? Como estimular essa cultura na escola?

Etapa 2 - Mobilização da comunidade escolar

Agende, previamente, uma reunião com a comunidade escolar. Faça uma sensibilização para aproximação e acolhimento do grupo. Para esse momento, vale caprichar na recepção da equipe, com bilhetinhos de boas vindas, uma música animada ou preparando um gostoso café da manhã coletivo. A ideia é caprichar na recepção e acolhimento, para que os participantes percebam que tudo foi pensado e planejado com intencionalidade para esse momento. Veja mais dicas de acolhimento no link abaixo.

Após a acolhida, inicie a apresentação, destacando os aspectos que foram levantados no PPP, que justificam o desenvolvimento do projeto e seus benefícios para os estudantes e para a escola, de maneira geral. Ressalte que o projeto é institucional e será feito colaborativamente por todos os agentes da escola, liderado pelo Coordenador da Escola.

Vale ressaltar que não se trata de fazer uma exposição ou exploração exaustiva do assunto, apenas de contextualizar como as atividades trabalhadas na perspectiva da EE podem contribuir para desenvolver o protagonismo, habilidades e competências diversas, o potencial para agir em situações desafiadoras, a capacidade de planejar, estabelecer metas de ação e solucionar problemas na Unidade Escolar.

- 9 passos para uma boa recepção da equipe escolar - Fonte: Nova Escola - Disponível em: https://gestaoescolar.org.br/conteudo/2123/9-passos-para-uma-boa-recepcao-da-equipe-escolar - acesso em 25 de fevereiro de 2020.

Etapa 3 - Plano de ação

Com a finalidade de desenvolver uma cultura empreendedora na Comunidade Escolar, e não apenas realizar sequências de atividades isoladas em contextos de aulas, recomendamos que os gestores incentivem o engajamento e participação para o desenvolvimento de competências empreendedoras.

Como proposta para um dos encontro, sugerimos que a escola elabore um cardápio de possibilidades de diálogo com as turmas, e escolha a mais adequada para cada uma. Algumas possibilidades são:

- Roda de conversas para apresentar o que é a EE e responder às questões dos estudantes.
- Criação colaborativa, que conte com a participação de educadores, estudantes e familiares, de um mapa mental sobre Educação Empreendedora.
- Dinâmica com filipetas que indiquem as competências e habilidades trabalhadas na EE. Elas são coladas no quadro e os estudantes, junto com os educadores e familiares, constroem um sentido comum para cada uma delas. Em seguida, o mediador apresenta para a turma quais serão as ações do ano que contemplarão a perspectiva da EE.

Para a sistematização das atividades de implementação do projeto, elabore um plano de ação para a organização dele. Lembre-se que o plano de ação é uma ferramenta de trabalho ativo para um planejamento sistêmico, e prevê ações para atingir os objetivos traçados. Trata-se de um documento flexível, sujeito à adaptações e retomadas de percurso. Disponibilizamos, ao final, um link com uma sugestão de plano de ação.

É importante que a coordenação pedagógica registre em um documento de planejamento como ocorrerão os encontros, e que compartilhe essas informações com os professores e funcionários, para que todos se preparem. Elenque os encontros (quantos forem necessários) para o desenvolvimento do projeto. O plano de ação é um documento flexível, e deve ser ajustado de acordo com os tempos e necessidades da Unidade.

Modelo de plano de ação - Fonte : Nova Escola -Gestão Escolar - Disponível em:
https://nova-escola-producao.s3.amazonaws.com/zMEGrqYTR7tPKA8hq4e3aq9HRhAr3N3AZ37bsW5PPx6qXCf9Kx5ngsRvhdzk/planilha-modelo-plano-de-acaopdf.pdf. Acesso em: 22 dez. 2019.

Etapa 4 - Acompanhamento do projeto

O acompanhamento deve ser feito ao longo de todo o processo e poderá estar, sobretudo, nas mãos da equipe gestora, pois se trata de um projeto institucional. Entretanto, recomenda-se que toda a equipe gestora participe e acompanhe o desenvolvimento. O acompanhamento deve ser contínuo, por isso é importante fazer um planejamento (o que, como, quando, para que acompanhar), provocar reflexões do processo vivenciado, identificar os desafios que estão sendo enfrentados pelos envolvidos e apoiar a busca de soluções. É importante observar o quanto o processo colaborativo está presente. Quem acompanha deve ter um olhar analítico e crítico, e se colocar como pessoa recurso para apoiar o desenvolvimento do projeto.

Recomenda-se que acompanhe de perto a prática dos professores, funcionários e estudantes. Observe se as atividades estão sendo desenvolvidas como combinadas ou quais aspectos precisam de melhorias. Identifique se os estudantes estão envolvidos com a temática e participando das atividades propostas. Forneça apoio pedagógico aos professores e funcionários, para que aperfeiçoem suas práticas em todo o processo de implantação do projeto, ou quando for necessário. Compartilhe entre a equipe escolar as experiências consideradas interessantes e que podem inspirar as práticas de todos. Realize frequentemente diagnósticos sobre o desenvolvimento do projeto, para replanejar sempre que necessário.

Etapa 5 - Culminância

Propomos que, ao final do ano letivo, seja organizada uma culminância que aqui designamos como “Semana do Empreendedorismo”. Essa atividade promove incentivo à criatividade, através do desenvolvimento de alguma atividade empreendedora pelas turmas.

As atividades apresentadas durante esta semana visam promover o debate sobre EE, bem como apresentar ou expor as atividades desenvolvidas pelos educadores e estudantes sobre a Educação Empreendedora. Para esse momento, sugerimos que pensem, em equipe, a organização do evento em seus aspectos:

- Qual a data, hora e local do evento?
- Qual o tema/ problemática central da feira?
- Como será a divisão de tarefas na equipe? Quem ficará responsável pelo que?
- Quem serão os expositores/apresentadores das atividades?
- Quem pode colaborar com este momento? Parcerias?
- Qual o cronograma de trabalho teremos?
- Como será avaliada a Semana do Empreendedorismo?

Cabe ressaltar que este momento é de fundamental importância para o projeto, pois promove a integração, inovação, estímulo à criatividade, estabelece parcerias e engajamento dos participantes.

Etapa 6– Avaliação e apropriação de resultados

Ao final do ano letivo, a coordenação convoca a equipe para uma avaliação de todo o processo de implementação do projeto .
A avaliação deve provocar um alinhamento do plano de ação, redimensionamento ou retomada do percurso. Deve conter um balanço dos resultados conquistados por meio do projeto, tendo em vista seus objetivos.

Sugerimos, como instrumento de avaliação, a definição de indicadores de qualidade, para levantamento de fragilidades e pontos fortes. Esses indicadores precisam contemplar aspectos que envolvem e permeiam o desenvolvimento do projeto, e contar com a participação de toda a comunidade Escolar. Podemos considerar, como indicador de qualidade, as reuniões de trabalho nos aspectos de organização geral, tema discutido e condução de trabalho. A equipe gestora projeta o indicador ou o escreve em um cartaz a ser avaliado, e a comunidade escolar opina usando cartões coloridos: vermelho, para as ações que não deram certo e necessitam de intervenção imediata; amarelo, para as ações que deram certo, porém ainda existem pontos a serem melhorados; e verde, para aquela ação que está consolidada e foi excelente em sua totalidade, sem pontos de melhoria.

Compartilhe a síntese da avaliação com os representantes dos professores e dos estudantes para a discussão, a partir das informações. Identifique o que pode ser modificado no ano seguinte e o que deve permanecer.

Para saber um pouco mais sobre avaliação usando indicadores de qualidade - Fonte : Ministério da Educação e Cultura (MEC) - Disponível em: http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/Consescol/ce_indqua.pdf, acesso em: 27 mar 2020