Ir para o conteúdo Pular para o menú principal
ANÚNCIO
Você sabia que é possível salvar matérias para ler mais tarde? Use o botão icone ler mais tarde Ler mais tarde
icone menu
Blog Na Direção Certa
foto Joelma Souza
Joelma Souza

O que considerar ao pensar um projeto na sua escola

Propostas que saem da rotina podem criar um envolvimento maior dos estudantes com a aprendizagem. Crédito: Rafael Araújo

Já falamos aqui no blog Na Direção Certa sobre os projetos que um gestor novato pode desenvolver. Mas em todo momento da carreira, devemos pensar boas práticas de ensino em que a aprendizagem seja realmente o foco - sem deixar de lado também momentos que envolvam toda a escola em propostas que saiam da rotina.

O diretor é uma peça fundamental para garantir condições para que esses momentos aconteçam dentro dos espaços escolares, mas esses movimentos podem partir de qualquer pessoa da equipe e até mesmo dos alunos. Por isso, vale deixar essa porta aberta para que mais pessoas tragam ideias, somem com sugestões e possam se envolver na produção desses projetos.

Há muitas possibilidades dentro do universo dos projetos que podem ser exploradas de acordo com o contexto e necessidades da escola. E esses dois fatores (contexto e necessidade) são as perguntas chave para desenvolver ações conectadas com o objetivo de melhorar as condições de aprendizagem dos estudantes. Por isso, cabe avaliar a pertinência da ação diante do projeto político-pedagógico (PPP) da sua instituição. Ao discutir com a equipe as atividades, conseguimos alinhar melhor uma proposta que seja consistente, assertiva e efetiva.

O tempo na escola é escasso e ensinar é uma tarefa diária desafiadora. Por isso, ao mesmo tempo que precisamos estar atentos às oportunidades e aos momentos em que podemos desenvolver um projeto interdisciplinar, uma ação que trabalhe temas atuais e caros para a Educação ou aderir a um programa governamental, por exemplo, precisamos pontuar o impacto de cada ação. Não podemos simplesmente campanhas, eventos, feiras ou inventar palestras sem que essas colaborem para a missão da escola e para os quadros que precisamos avançar.

Projetos de leitura e escrita, diversidade, Educação ambiental, uso dos espaços pedagógicos, feira do conhecimento e formação de professores são alguns exemplos comuns dentro das escolas e que, sem dúvidas, têm grandes contribuições, mas são muito amplos. A consideração ao foco diante da realidade da instituição e um propósito claro devem sempre guiar esses trabalhos.

E você, caro colega diretor, o que leva em conta ao desenvolver um projeto em sua escola? Deixe seu comentário e colabore com a prática de gestão!

Um grande abraço e até a próxima quarta,
Joelma

ANÚNCIO
LEIA MAIS
OUTROS BLOGS