Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias
Notícias
11 de Junho de 2018 Imprimir
5 4 3 2 1

Copa do Mundo: tem aula em dia de jogo do Brasil. Como fica?

Saiba como fica o expediente das escolas quando a Seleção Brasileira estiver em campo

Por: Laís Semis

Atualizado em 14/06/2018 às 10:00

A Copa é um momento muito aguardado pelos brasileiros. Por isso, a escola precisa planejar como será o expediente para que o evento não afete as horas letivas. Crédito: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

Três jogos do Brasil na Copa 2018 acontecem antes das férias escolares de julho. O primeiro deles cai em um domingo, mas os outros dois são durante o horário de aula: às 9h do dia 22/06 (sexta-feira) e às 15h do dia 27/06 (quarta-feira). O que fazer? Dispensar os alunos uma hora antes do jogo? Suspender as aulas no período? Assistir ao jogo no pátio e retomar a rotina da escola ao final da partida?

LEIA MAIS   Como organizar sua escola para a Copa do Mundo

Não há uma regra que defina essa orientação. Ela varia de rede para rede. “Geralmente, as redes públicas municipais e estaduais definem de comum acordo com as escolas como farão. No caso das privadas, elas têm autonomia para decidir”, diz Carlos Eduardo Sanches, especialista em gestão pública do Instituto Natura. Assim, dispensar ou não os alunos fica a critério de cada escola da rede estadual paulista. As escolas que não têm visibilidade sobre qual é a orientação para sua rede, devem procurar a secretaria de Educação. Na rede estadual de São Paulo, por exemplo, por decreto do governador Márcio França publicado no Diário Oficial de terça-feira (12/06), as escolas não terão aulas nos períodos em que acontecerem os jogos do Brasil. A orientação inicial da Secretaria, como havia sido publicado por GESTÃO ESCOLAR no dia 11, era de que as escolas teriam autonomia para deliberar sobre o expediente nos dias dos jogos.

LEIA MAIS   Guias da Base: entenda o que são Competências Gerais


Em caso de dispensa, é necessário reorganizar o calendário escolar para garantir aos estudantes os 200 dias letivos, previstos pela Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB). No entanto, Carlos Eduardo destaca que é necessário garantir não somente o cumprimento dos dias letivos estipulados por lei, quanto das horas. Ou seja, é preciso garantir as 800 horas anuais no caso das escolas que funcionam em tempo regular, e as 1400 horas para as de tempo integral. “Se a escola dispensa os alunos uma hora antes do fim do expediente, por exemplo, é preciso repor essa uma hora”, explica. “Caberá aos conselhos de Educação fiscalizar se haverá reposição correta”.

Crédito: Fernando Frazão/Agência Brasil

A dispensa – seja do expediente parcial ou completo – também exige planejamento. “Em algumas localidades, a questão se agrava por conta de transporte”, atenta. Por isso, é essencial que a decisão da escola seja planejada com antecedência, acordada com a comunidade escolar e comunicada aos pais e responsáveis dos alunos.

Caso seja necessário repor, o ideal é fazê-lo dentro do mesmo mês ou bimestre para evitar que os conteúdos previstos para aquele período sejam cumpridos. “É preciso garantir que os alunos não sejam prejudicados”, diz Carlos Eduardo. A Secretaria Estadual de Educação de Minas Gerais, por exemplo, encaminhará esta semana as orientações para as escolas da rede em relação ao expediente durante a Copa. “A partir dessa orientação geral, as escolas deverão elaborar um calendário de reposição das aulas, com a aprovação do colegiado escolar e da Superintendência Regional de Ensino”, informa a assessoria de imprensa do órgão. Confira dicas de como organizar a reposição de aulas aqui. Para quem ainda não "vestiu" a escola com a camisa do evento esportivo e gostaria de fazê-lo, não se preocupe: ainda dá tempo. Veja aqui como organizar sua escola para a Copa do Mundo.

Tenha acesso a conteúdos e serviços exclusivos
Cadastre-se agora gratuitamente
Cadastrar