Ir ao conteúdo principal Ir ao menu Principal Ir ao menu de Guias
Notícias
Apresentado por
Logotipo da empresa Gerdau
5 4 3 2 1

Como solucionar problemas pedagógicos na Escola?

Projeto Institucional - Ensino Fundamental

Etapa de ensino: todos os anos da Educação Básica

Resumo: este projeto institucional tem como objetivo auxiliar as equipes gestoras a traçarem estratégias para a resolução de problemas pedagógicos existentes na Unidade Escolar,  propor o desenvolvimento coletivo de soluções, a organização de ideias através da construção de mapas mentais e o acompanhamento dos resultados.

Duração sugerida: continuamente, o projeto tem a proposta de ser utilizado  como ferramenta de melhoria contínua dos processos de ensino e de aprendizagem na Escola.

Objetivos gerais: desenvolver processos de melhoria contínua e avaliação do ensino e da aprendizagem, baseados em evidências coletadas na Unidade Escolar e fortalecendo a gestão democrática do ensino a partir da escuta ativa da comunidade escolar.

Objetivos específicos:

Equipe de gestão: acompanhar os trabalhos, provendo recursos, tempos e espaços para a realização das ações propostas nos mapas mentais.

Professores e funcionários: participar ativamente da construção dos mapas mentais e colocar em prática os processos de melhoria representados, juntamente com os estudantes e comunidade escolar.

Estudantes: participar, de forma ativa, colaborativa e autônoma, da construção dos mapas mentais e da implantação dos processos de ensino e aprendizagem desenvolvidos nos mesmos.

Outros setores da comunidade escolar e do entorno da escola: apoiar os estudantes e participarem conforme as demandas expressadas nas etapas do projeto.

Materiais de referência:

- Gestão democrática da escola: como inserir esta ideia entre os alunos: Disponível em: https://gestaoescolar.org.br/conteudo/2084/gestao-democratica-da-escola-como-inserir-esta-ideia-entre-os-alunos Acesso em: 25 de fev. 2020.

- Mapa mental: porque isso é importante? Disponível em: https://designculture.com.br/mapa-mental-porque-isso-e-importante . Acesso em: 01 de mar de 2020.

Etapa 1 - Preparação

Antes de iniciar a atividade, é importante que o gestor realize uma análise dos dados referentes aos processos que apresentam dificuldades dentro da Unidade Escolar, podendo ser questões relacionadas aos mais variados assuntos (interação e integração da equipe, resultados de aprendizagem, colaboração entre os professores, gestão de sala de aula, relação com a comunidade escolar, entre outros). O objetivo é identificar os pontos que impactam o ensino e a aprendizagem dos estudantes, e elencar os avanços necessários para gerar a melhoria do ensino.

De posse das hipóteses levantadas em seu diagnóstico, inicie o processo de criação de grupos de trabalho que contemplem os mais diversos segmentos da comunidade escolar, garantindo o compartilhamento de visões e responsabilidades, componentes necessários na gestão democrática para o alcance dos resultados desejados.

A constituição de um espaço de trabalho onde todos os atores possam refletir sobre os problemas que enfrentam é uma ferramenta poderosa de gestão, pois: possibilita que os mapas mentais, que serão criados na etapa “plano de ação”, estejam alinhados e factíveis à realidade da Unidade Escolar; consensos sobre os desafios e o papel de cada um para obtenção dos resultados estejam claros; e, principalmente, o engajamento de todos na superação das situações problema elencadas no diagnóstico.

É muito importante que o projeto político-pedagógico e outros documentos norteadores da educação sejam considerados durante este processo, para balizar a tomada de decisões e identificar projetos já existentes na Unidade de Ensino que apresentam potencial para auxiliar durante o percurso e o trabalho. 

Por fim, sugerimos um material muito importante e que pode auxiliar no norteamento da discussão e proposição de soluções durante a etapa de plano de ação. Realize a leitura do estudo abaixo:

Uma análise de problemas detectados e soluções propostas por comunidades escolares com base no Indique - http://www.fcc.org.br/pesquisa/publicacoes/eae/arquivos/1660/1660.pdf

 

Etapa 2 - Mobilização da comunidade escolar

É muito importante que o gestor conduza a mobilização da comunidade escolar para a construção dos planos de ação, com a finalidade de  garantir o fortalecimento da democracia dentro da Escola. 

È importante que a sensibilização da comunidade seja planejada de forma a engajar e inspirar todos sobre a participação nos grupos de trabalho e da importância de cada um no sucesso dos processos educacionais. Uma boa estratégia para este momento é a realização de uma avaliação diagnóstica através de uma roda de conversa, ou uma reunião direcionada onde a equipe gestora crie um ambiente de acolhimento, que possibilite que todos os atores envolvidos na resolução do problema possam ter liberdade para expor suas ideias. 

Etapa 3 - Diagnóstico

Este é o momento de iniciar o trabalho através de uma “chuva de ideias coletiva”, respondendo e utilizando ferramentas lúdicas que possibilitem a contextualização do desafio pedagógico que será abordado. Crie uma personagem fictícia ou busque na internet algum vídeo que relate o problema que será abordado, com a finalidade de auxiliar todos os participantes a terem o entendimento do desafio que será abordado - seja evasão, reprovação, indisciplina etc.

Ao final deste momento, estimule os participantes a responderem a seguinte questão, para guiar a chuva de ideias:

- Quais são os principais desafios que impactam no processo de ensino e de aprendizagem apresentado e como ele se reflete em nossa Escola? 

Distribua papéis coloridos cortados e com fita adesiva na parte de trás (ou post its),  e oriente os grupos de trabalho a responderem de forma franca o questionamento, registrando a percepção e construindo o primeiro quadro de ideias. 

Agora, solicite que analisem os registros apontados por todos e marquem com uma caneta aqueles que consideram os mais factíveis de serem solucionados pelos diversos grupos de trabalho que serão constituídos. Com a finalidade de diferenciá-los, oriente que cada grupo defina um símbolo gráfico para que possa realizar a apuração, e que observem as potencialidades e fragilidades que os integrantes do grupo podem ter em relação a responsabilidade e coerência na condução da votação.

De posse dos dados levantados a partir da chuva de ideias, apresente as hipóteses que surgiram durante a coleta de evidências realizada pela equipe gestora e pedagógica da Escola e faça mais uma reflexão  sobre as convergências e divergências existentes sobre os desafios da Unidade Escolar. Possibilite que os grupos de trabalho possam alterar ou adaptar as hipóteses às temáticas levantadas.

É fundamental, neste momento, que sejam proporcionados espaços de escuta ativa para a condução dos trabalhos, garantindo que todos tenham voz e as opiniões sejam respeitadas. Boas estratégias para a condução destas atividades é solicitar que os grupos realizem pequenas rodas de conversa dialogando assim em busca da convergência. 

Agora, estimule os grupos a criarem mais uma “chuva de ideias”, com a finalidade de analisar e pensar todas as causas e consequências existentes em cima do problema elencado, a fim de organizar as ideias para a construção dos mapas mentais na próxima etapa. Organizando desta forma, a atividade, contemplará, mais uma vez, processos de escuta ativa onde todos os participantes terão a possibilidade de expressar seus saberes, realizando de maneira produtiva e contemplando todos os saberes plurais.

Caso tenha dúvidas sobre como realizar uma chuva de ideias e como formular questões disparadoras para levar a reflexão, acesse o “Para saber mais” abaixo:

Para saber mais

Três técnicas efetivas para brainstorm: https://desafiosdaeducacao.grupoa.com.br/tres-tecnicas-efetivas-para-brainstorming-ideias/

Etapa 4 - Construção dos Planos de Ação

Este é o momento de planejar o desenvolvimento do projeto ao longo do tempo, estabelecendo metas, prazos, responsáveis e a transformação das ideias levantadas na chuva em um plano de ação. Os participantes planejarão e aprenderão alguns elementos essenciais para que os objetivos sejam atingidos ao final do período da atividade e negociando prazos, responsabilidades e todos os elementos para a construção do conhecimento.

Caso a Escola já tenha seu modelo de plano de ação, utilize-o em virtude da familiaridade com o documento. Esta etapa pode ser otimizada, pois não haverá a necessidade de novos saberes a serem envolvidos. Caso contrário, utilize um plano de ação onde os participantes utilizarão a metodologia 5W2H (Quem? O quê? Quando? Como? Onde?Por que? Quanto?), desta forma, organizando o planejamento, execução e finalização do projeto.

Etapa 5 - Acompanhamento do projeto

O acompanhamento é feito ao longo de todo o processo e é necessário para o desenvolvimento dos mapas mentais. É importante ter claro que o foco principal do trabalho é resolver um problema testando todas as sugestões dadas durante a criação e aprender com o erro. Sem esses nortes, fica fácil desviar do caminho e perder a linha de raciocínio que levará a uma solução. 

É importante que a gestão da escola acompanhe de perto as equipes e  estabeleça um calendário de feedbacks. Caso percebam que o foco inicial diagnosticado pelo grupo esteja fugindo, sugira que parem e retomem as ideias expostas no começo da atividade.

O acompanhamento do projeto é uma etapa muito importante, pois as equipes poderão testar as soluções propostas, refletir sobre a aplicabilidade, aprender com os erros, corrigir os rumos e buscar atingir o sucesso na resolução dos problemas.

Etapa 6 – Avaliação e apropriação de resultados

A avaliação do projeto proposta é feita para que os grupos façam um balanço dos resultados conquistados por meio do projeto, tendo em vista os objetivos, e se apropriando desses resultados. Aqui, são relevantes questões, como: 

- Conseguimos impactar a realidade com nosso projeto? Como?
- Quais foram os principais acertos e erros desse processo? Como eles podem balizar novas edições do projeto no futuro?
- O que levamos dessa experiência para as outras dimensões de nossas vidas?